A história da sua vida por e-mail

Na onda dos diversos aplicativos que possibilitam ao usuário “devassar” o seu próprio histórico on-line, um grupo de pesquisadores do MIT lançou o Immersion. Em seu site encontramos a seguinte explicação:

Immersion is an invitation to dive into the history of your email life in a platform that offers you the safety of knowing that you can always delete your data.

[Immersion é um convite a mergulhar na história de sua vida por e-mail em uma plataforma que oferece a você a segurança de saber que você sempre pode apagar seus dados.]

Trocando em miúdos, o site apresenta uma visualização em formato de grafo colorida e interativa de todas as nossas conexões de e-mail (para quem enviamos ou de quem recebemos mensagens) e as ligações entre elas. Quanto maior a troca de mensagens com determinada pessoa, maior a “bola” (na linguagem da teoria dos grafo, o vértice ou nó) que a representa. E quanto mais arestas ligando uma bola a outras, mais relação ela possui com seus demais contatos.

Quem ultrapassa a barreira da preocupação com a privacidade e abre o acesso aos dados do Gmail chega a um resultado bem impressionante: a precisão com que os grupos que se formam replicam nossa rede de relações do dia a dia. Ao acessar o site e clicar em “login securely via Gmail”, demora alguns segundos para aparecer na página as várias “comunidades” dos nossos contatos.

Em alguns casos, é preciso atualizar a página para o aplicativo conseguir capturar a totalidade dos dados e criar uma rede que dê conta de todos os anos de uso do Gmail. Na tela do resultado, tem uma linha do tempo interativa pela qual dá para filtrar o período que se deseja visualizar. Com ela, podemos notar como algumas pessoas e grupos ganham ou perdem “importância” nas conversações que fazemos on-line.

relations-gmail

As diversas comunidades de conversação que mantemos: no e-mail e na vida.

Além do filtro temporal, o app também tem outros dois filtros: nós [nodes] e arestas [links]. Com eles você pode optar por visualizar todas as pessoas com quem você trocou e-mail ou apenas as mais relevantes (aquelas com as quais a troca foi maior) e ver todas as conexões entre elas ou apenas as mais relevantes. Caso a densidade da sua rede dificulte a visualização, basta expandi-la em [charge].

A visualização é acompanhada de alguns dados numéricos: a quantidade de e-mails trocada e do que eles chamam de colaboradores (que são as pessoas com quem trocamos as mensagens), gráficos de novos colaboradores, e-mails enviados e e-mails recebidos por ano e um ranking dos nossos maiores colaboradores (que também pode receber o filtro temporal). Se você quiser guardar o resultado (com ou sem label, os nomes dos seus contatos), basta clicar em [take a snapshot].

Saciada a curiosidade sobre si, o usuário pode optar por deletar sua base de informações ao fazer logout, segundo os desenvolvedores. Autoreflexão, arte, privacidade e estratégia. Quatro características que o Immersion alega combinar para apresentar variadas perspectivas dos nossos dados de e-mail, em uma verdadeira imersão em uma (boa) parcela do nosso passado digital.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s